30 de novembro de 2010

1º Domingo do Advento

LITURGIA DA MISSA PARA SURDOS


Leituras da Missa do Dia 28 de Novembro de 2011

  • 1º Domingo do Advento

Primeira Leitura



Salmo Responsorial



Segunda Leitura



portalgualandi.blogspot.com/

27 de novembro de 2010

1º Domingo do Advento



“FICAI ATENTOS!”

Leituras: Isaías 2, 1-5;
Salmo 121;
Carta de São Paulo aos Romanos 13,11-14a;
Mateus 24, 37-44 (Vigilância).


ANO A - COR LITÚRGICA: ROXO
Anúncio do Novo Ano Litúrgico
Começa a tocar o sino anunciando um novo ano litúrgico.


Com o 1º domingo do Advento, começamos um novo Ano Litúrgico e também nossa caminhada rumo à celebração do Natal de Cristo, Deus que veio e armou a sua tenda entre nós.

Este dia inicial do Tempo do Advento é o ponto de partida para o processo de conversão que veremos vivenciar durante as quatro semanas que precedem a solenidade natalina. Manifesta-se em nós o “ardente desejo de possuir o reino celeste”, alegres desejamos acolher o convite expresso no Salmo 121: “Vamos à casa do Senhor”.

Começamos, pois, um tempo de vigilante expectativa. Queremos ser vigilantes, porque somos comprometidos e atuantes como discípulos missionários. Temos expectativa, porque queremos que o Natal se realize no íntimo de cada um de nós, no interior das comunidades e daí transcenda para todos os homens e mulheres de boa vontade.

Este domingo recorda o horizonte, último da história, que se identifica com a vinda do Filho do Homem. Aqui se inscreve nossa vida, se evidencia a importância do que está em jogo e constitui uma chamada à seriedade. Daqui a recomendação a vigiar: dormimos com freqüência, nada é automático. É necessária uma verdadeira escolha.

Hoje acendemos a 1ª vela da Coroa do Advento. Ela representa a luz que vem nos iluminar para percebermos, em nossa vida, os sinais da manifestação de Deus e também enxergarmos o que nos afasta de seu caminho e, portanto, exige de nós conversão. Ela é a luz do Senhor pela qual queremos nos deixar guiar.

Fonte: www.diocesedelimeira.org.br

27 de Novembro - Dia de Nossa Senhora das Graças


N
OSSA SENHORA DA MEDALHA MILAGROSA


A própria medalha contém as palavras por que a

Santa Mãe de Deus quis ser invocada:


Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós.


Usar essa invocação, portanto, significa acreditar que a Virgem das virgens é a Medianeira imaculada.



Simbolismo da Medalha Milagrosa

A serpente: Maria aparece esmagando a cabeça da serpente. A mulher que esmaga a cabeça da serpente, que é o demônio, já estava predita na Bíblia, no livro do Gênesis: "Porei inimizade entre ti e a mulher... Ela te esmagará a cabeça e tu procurarás, em vão, morder-lhe o calcanhar". Deus declara iniciada a luta entre o bem e o mal. Essa luta é vencida por Jesus Cristo, o "novo Adão", juntamente com Maria, a co-redentora, a "nova Eva". É em Maria que se cumpre essa sentença de Deus: a mulher finalmente esmaga a cabeça da serpente, para que não mais a morte pudesse escravizar os homens.

Os raios: Simbolizam as graças que Nossa Senhora derrama sobre os seus devotos. A Santa Igreja, por isso, a chama Tesoureira de Deus.

As 12 estrelas: Simbolizam as 12 tribos de Israel. Maria Santíssima também é saudada como "Estrela do Mar" na oração Ave, Stella Maris.

O coração cercado de espinhos: É o Sagrado Coração de Jesus. Foi Maria quem o formou em seu ventre. Nosso Senhor prometeu a Santa Margarida Maria Alacoque a graça da vida eterna aos devotos do seu Sagrado Coração, que simboliza o seu infinito e ilimitado Amor.

O coração transpassado por uma espada: É o Imaculado Coração de Maria, inseparável ao de Jesus: mesmo nas horas difíceis de Sua Paixão e Morte na Cruz, Ela estava lá, compartilhando da Sua dor, sendo a nossa co-redentora.

O M: Significa Maria. Esse M sustenta o travessão e a Cruz, que representam o calvário. Essa simbologia indica a íntima ligação de Maria e Jesus na história da salvação.

O travessão e a Cruz: Simbolizam o calvário. Para a doutrina católica, a Santa Missa é a repetição do sacrifício do Calvário, portanto, ressaltam a importância do Sacrifício Eucarístico na vida do cristão.



22 de novembro de 2010

LITURGIA DA MISSA PARA SURDOS


Uma parceria entre o PORTAL GUALANDI e o GRUPO ÉFETA de Campinas, passa a oferecer aos surdos e às Pastorais dos Surdos do Brasil uma ajuda na Liturgia. Toda semana você poderá ter contato com as leituras da missa do domingo. Toda terça estará o no ar.

LEITURAS DA MISSA DO DIA 21 DE NOVEMBRO DE 2010
34º DOMINGO DO TEMPO COMUM
  • FESTA DE CRISTO REI

PRIMEIRA LEITURA



SALMO RESPONSORIAL




SEGUNDA LEITURA



portalgualandi.blogspot.com/

14 de novembro de 2010

A Palavra de Deus é Celebrada e Vivida nas Comunidades dos Surdos


BÍBLIA - UMA CARTA DE DEUS PARA NÓS


Quando um cristão lê as Sagradas Escrituras, ele não deve ler como se fosse um livro qualquer. Um bonito jeito de ler a Bílbia: rezar e pedir as luzes do Espírito de Deus para iluminar a inteligência e entender o que Deus quer nos transmitir.

Os surdos podem ler um trecho dos Salmos ou uma frase dos Evangelhos. Assim, no coração do surdo, cada dia, ele vai receber o alimento espiritual da Palavra de Deus.

Na missa, recebemos dois alimentos: o Pão da Palavra e o Pão da Eucaristia. Somos convidados a "comer" os dois alimentos.

Coloque a Bíblia na sua sala e leia um bonito texto!

Fonte: www.effata.org.br/

Festival de Cultura Surda


A Pastoral dos Surdos do Regional Sul 1 (Estado de São Paulo) divulgou o convite para o Festival de Cultura Surda. O convite se estende a todas as pastorais para que apresentem um teatro, ou parábola (história) ou poesia.

DIA 05 DEZEMBRO 2010
PARÓQUIA SÃO FRANCISCO DE ASSIS
(Rua Borges Lagoa, 1209 - Vila Clementino, São Paulo/SP)

INFORMAÇÕES:
effatarsul1@yahoo.com.br
(11) 66232293



Enem - Surdos enfrentam problemas por Falta de Intérpretes.


A estudante Mirella Cavalcanti, de 17 anos, surda, enfrentou problemas para realizar as provas do Enem hoje. Na Universo, no bairro da Imbiribeira, onde ela fez as provas, havia apenas uma intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais) para quatro estudantes com deficiência auditiva. A família entrou em contaro com o Ministério Público Federal. Também foi prestada uma queixa na GPCA.
Para a mãe da estudante, a enfermeira Marcleide Cavalcanti, o número de intérpretes foi insuficiente. "A lei garante um intérprete para cada surdo, para orientá-lo e ajudar na interpretação das provas", disse. Segundo a mãe da estudante, a chefe do prédio, Mércia Anes, informou que o intérprete deveria apenas passar informações administrativas, como horário das provas e orientações sobre a proibição de uso de lápis.

Ainda de acordo com a enfermeira, o procurador de plantão no Ministério Público Federal informou que irá entrar com uma representação contra o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão responsável pela aplicação do Enem em todo o país.

Enem: qual a orientação que você recebeu do fiscal na hora de preencher a prova? A lei federal 10.436, de 24 de abril de 2002, reconhece a Libras "como meio legal de comunicação e expressão e outros recursos de expressão a ela associados". E o decreto 5.626, de 22 de dezembro de 2005, determina que "as instituições federais de ensino da educação básica e da educação superior devem incluir, em seus quadros, em todos os níveis, etapas e modalidades, o tradutor e intérprete de Libras para viabilizar o acesso à comunicação, à informação e à educação de alunos surdos". No primeiro parágrafo do artigo 21 do decreto determina que intérpretes de Libras devem atuar "em processos seletivos para cursos na instituição de ensino".

Fonte: JC on line

10 de novembro de 2010

Portaria nº 2.344/2010 5/11/2010



PORTARIA SEDH Nº 2.344, DE 3 DE NOVEMBRO DE 2010


DOU 05.11.2010




CONADE formaliza o uso da expressão “pessoa com deficiência”.

O novo termo substitui a expressão “pessoa portadora de deficiência”


http://bit.ly/9kWy6G

7 de novembro de 2010

Verão Jovem - Londrina 2010



Programação do Verão Jovem 15.11.2010

Tema: " Jesus é o caminho "

08h00 - Acolhida e café da manhã.

09h00 - Momento de Espiritualidade (Marcelo de Guarulhos SP)

11h00 - Brincadeiras e Dinâmicas

12h00 - Almoço

13h00 - Torneio de futebol e lazer.

18h00 - Encerramento.

Levar roupa de banho.

Informções: Flávio (43 33258105)




A WEBTVGUALANDI FARÁ COBERTURA COMPLETA...

http://portalgualandi.blogspot.com

Deus é Vida


Oração

O Senhor esteja atrás de ti para te proteger;
ao teu lado para te acompanhar;
dentro de ti para te consolar;
à tua frente, para te guiar;
e acima de ti para te abençoar.
Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo.
Amém

2 de novembro de 2010

Saudade SIM, Tristeza NÃO !


Ah! Saudade

Dor que vem devagarzinho, de mansinho,

Vai chegando como quem não nada quer...

Se instala sem pedir licença...

Como o vento... é brisa que vai aumentando sem se ver...

Ah!...Saudade...

Tu és a ausência de alguma presença...

És a musa inspiradora dos poetas...

Companheira dos amores perdidos... desiludidos, sofridos...

Dos amores banidos...

Ah!...Saudade...

Lição de vida...

E que lição... que vida...

Vida vivida... aprendida...sofrida.

Lição de quem já amou, sofreu... enfim... viveu.

Ah!... Saudade...

Saudade da infância... das brincadeira... dos lugares...

dos amigos... dos parceiros...falsos ou verdadeiros,

Dos namoros, das musicas, das conversas,

Saudade é dor doida...

Porem,sincera...verdadeira...

Ah!... Saudade...

Enfim... saudade...

Companheira de uma vida inteira...


Fonte: Pe. Marcelo Rossi

Finados, a Celebração da Esperança Cristã


Uma oportunidade para fazermos uma reflexão sobre a vida

A nova vida, recebida no Batismo, não está sujeita à corrupção nem ao poder da morte. Para quem vive em Cristo, a morte é a passagem da peregrinação terrena à pátria do Céu, onde o Pai acolhe a todos os filhos, “de toda nação, raça, povo e língua” (Apocalipse 7,9).

É muito significativo e apropriado que, depois da festa de Todos os Santos, a Igreja nos faça celebrar a comemoração de Todos os Fiéis Defuntos. Segundo a liturgia da Igreja, “para os que crêem a vida não é tirada, mas transformada”.

No Corpo místico de Cristo, as almas dos fiéis se encontram e superam a barreira da morte, rezando umas pelas outras, realizando na caridade um íntimo intercâmbio de dons. Nessa dimensão de fé, compreendemos a prática de oferecer pelos falecidos orações de sufrágio, de maneira especial a Santa Missa – memorial da Páscoa de Cristo que abriu aos que têm fé em Cristo a vida eterna.

Os primeiros vestígios de uma comemoração coletiva de todos os fiéis defuntos são encontrados em Sevilha (Espanha), no séc. VII, e em Fulda (Alemanha), no séc. IX. O verdadeiro fundador da festa, porém, é Santo Odilon, abade de Cluny (França). A festa propagou-se rapidamente por todo estado francês e pelos países nórdicos. Foi escolhido o dia 2 de novembro para ficar perto da comemoração de todos os santos.

Muitos documentos dos primeiros séculos da Igreja nos garantem esta prática. Por exemplo, a Didaquè (ou Doutrina dos 12 Apóstolos), do ano 100, já mandava “oferecer orações pelos mortos”. Nas Catacumbas de Roma os cristãos rezavam sobre o túmulo dos mártires suplicando a sua intercessão diante de Deus. Tertuliano (†220), Bispo de Cartago, afirmava que “a esposa roga pela alma de seu esposo e pede para ele refrigério, e que volte a reunir-se com ele na ressurreição; oferece sufrágio todos os dias aniversários de sua morte” (De monogamia, 10).

Nos seus ensinamentos, o Papa João Paulo II ensinou-nos que “a Igreja do Céu, a Igreja da Terra e a Igreja do Purgatório estão misteriosamente unidas nessa cooperação com Cristo para reconciliar o mundo com Deus.” (Reconciliatio et poenitentia, 12) João Paulo ainda nos ensinou que “… os vínculos de amor que unem pais e filhos, esposas e esposos, irmãos e irmãs, assim como os ligames de verdadeira amizade entre as pessoas, não se perdem nem terminam com o indiscutível evento da morte. Os nossos defuntos continuam a viver entre nós, não só porque os seus restos mortais repousam no cemitério e a sua recordação faz parte da nossa existência, mas sobretudo porque as suas almas intercedem por nós junto de Deus” (02/11/94).

A celebração do dia de Finados é uma oportunidade para fazermos uma reflexão sobre a vida. Ela terminará para todos nós aqui neste mundo, é apenas uma questão de tempo. Além disso, para a eternidade não poderemos levar nada de material. Levaremos apenas o bem que tivermos feito para nós e para os outros. Logo, deve ser uma tomada de consciência de que ser feliz e viver bem não quer dizer acumular tesouros, prazeres ou glórias, mas fazer o bem e preparar uma vida eterna com Deus.

Fonte Canção Nova / Prof. Felipe Aquino


1 de novembro de 2010

Superando a Escuridão e o Silêncio


Comunicação Libras Tátil



Comunicação Tadoma


A paulista Cláudia Sofia Indalécio Pereira tem 40 anos. A caxumba e o sarampo tornaram-na surda aos 6 anos. A retinose pigmentar roubou progressivamente sua visão. Com 19 anos, no Natal, disse à mãe enquanto a família assistia à televisão: "Não vejo mais nada."

O carioca Carlos Jorge Wildhagen Rodrigues, de 50 anos, nasceu surdo. Ele tem síndrome de Usher, que causa surdez congênita acompanhada por perda progressiva da visão. Com 10 anos, começou a ficar cego. Depois do ensino médio, tornou-se digitador. Trabalhou 11 anos, mas a cegueira obrigou-o a se aposentar. Foi o primeiro aluno surdocego do Instituto Benjamin Constant (IBC), no Rio.

Tato. Cláudia Sofia usa o tadoma para compreender o que as pessoas falam: ela encosta o polegar e o indicador no queixo do interlocutor. Ao ficar surda, aprendeu a ler os lábios. Depois de ficar cega, tocou a boca da mãe em um momento de aflição e descobriu que também era capaz de ler os lábios com o tato. Apenas três pessoas no País utilizam esta forma de comunicação.

Rodrigues utiliza libras tátil e sabe ler em braile. Trabalha em um computador devidamente adaptado, utilizando o resquício visual para presidir a Abrasc.

Em maio de 2005, Cláudia Sofia e Rodrigues tornaram-se o primeiro casal de surdocegos do País. Vivem em um apartamento na Vila Mariana, zona sul de São Paulo. Gostam de praticar esportes radicais - ele já foi instrutor de mergulho e ela pulou de paraquedas. Para conversar, utilizam libras tátil. A autonomia dos dois impressiona familiares, vizinhos e amigos.

E o casal ainda alimenta muitos planos para o futuro. "Quero ter filhos", afirma Cláudia Sofia. "Se necessário, vamos adotar."

Fonte: www.saci.org.br

Testemunho de Vida - Surdocegueira