26 de dezembro de 2011

Papa Bento XVI lembra o sentido religioso do Natal



O papa Bento XVI lamentou , na audiência geral desta quarta-feira, 21 dedezembro, a perda do "valor religioso" da celebração do Natal, convidando os cristãos a viverem esta festa de forma "autenticamente cristã". "Na sociedade atual, onde infelizmente as festas que se avizinham estão a perder progressivamente o seu valor religioso, é importante que os sinais exteriores destes dias não nos afastem do significado genuíno do mistério que celebramos", disse o Papa.
Diante de milhares de peregrinos reunidos na sala Paulo VI, Bento XVI pediu orações "por aqueles que passam por duras provas". "Que nestes dias santos, a caridade cristã se mostre singularmente ativa para com os mais necessitados. Para os pobres não pode haver adiamentos", assinalou. O Papa destacou que no Natal não se celebra "o simples aniversário do nascimento de Jesus", mas "um profundo mistério que continua a marcar a história humana, hoje"."A celebração do Natal recorda-nos que, naquele Menino nascido em Belém, Deus se aproximou de todos e cada um dos homens; nós podemos encontrá-lo agora, num 'hoje' sem ocaso", declarou, em português. "De fato, na liturgia, aquele acontecimento ultrapassa os confins do tempo e do espaço e torna-se presente hoje, o seu efeito perdura no decorrer dos dias, dos anos, dos séculos", acrescentou.O Natal, destacou Bento XVI, "celebra a entrada de Deus na história, fazendo-se homem" e aponta "para lá de si mesmo, para a redenção" da humanidade "na cruz e na glória da ressurreição". "É verdade que a redenção do homem se deu num período concreto da história, ou seja, na vida de Jesus de Nazaré, mas Jesus é o Filho eterno de Deus; o Eterno entrou no tempo e no espaço, para tornar possível o encontro com Ele 'hoje'", observou. Aludindo à "ternura e amor de Deus" que se celebra neste período, o Papa citou uma expressão da liturgia católica, na qual se afirma 'hoje nasceu o nosso Salvador'. "Este termo «hoje» não é uma palavra vazia, mas significa que Deus nos dá a possibilidade de o reconhecer e acolher agora - como fizeram outrora os pastores em Belém -, para que nasça também na nossa vida e a renove, ilumine e transforme com a graça da sua presença", indicou.Na saudação aos peregrinos de língua portuguesa, Bento XVI desejou, de novo, "um Natal verdadeiramente cristão". "Que os votos de «Boas Festas», que ides trocar uns com os outros, sejam expressão da alegria que sentis por saber que Deus está no meio de nós e deseja percorrer conosco o caminho da vida. Para todos, um santo Natal e um bom Ano Novo, repleto das bênçãos do Deus Menino", concluiu.


Fonte http://www.blogdacnbb.com/2011/12/papa-bento-xvi-lembra-o-sentido.html

23 de dezembro de 2011

Natal dos Surdos



FELIZ NATAL INTÉRPRETES



Que neste novo ano que se aproxima
Deus nos indique o melhor caminho,
nos ensine amar com o verdadeiro Amor,
que nos perdoe quando preciso for,
que nos dê forças para encarar 
tudo que não pudermos mudar,
pois só em Cristo encontramos a cura
para todos os males,
o acalento para o coração deprimido,
a força que nos liberta das opressões,
a restauração plena das "pinturas que borramos",
e enfim... 
a salvação eterna que está escondida em Cristo Jesus!

Que com a unção do Espírito Santo 
nós possamos continuar unidos 
uns aos outros e todos para Deus,
caminhando e vivendo um novo tempo
promovendo através da Evangelização
a expansão do Reino de Deus na terra.

Desejamos a todos

Um Santo Natal
e Abençoado Ano Novo!

Abraços Fraternais
Coordenação dos Intérpretes
Pastoral dos Surdos Regional Sul

Vilma de Jesus / Simone Nascimento / Janine A. de Faria

FELIZ NATAL !!! FELIZ 2012 !!!!!

12 de outubro de 2011

Viva Nossa Senhora Aparecida!



"Nossa Senhora Aparecida, Seu Coração é o Reflexo do Coração Materno de Deus!"

E como Mãe, Nossa Senhora nos ensina a acolher a vida. Acolher a Vida que é Jesus que nos guia para o céu!

Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós!


8 de outubro de 2011

Programação do dia 12 de outubro na REDE APARECIDA

A Cruz da JMJ na Diocese de Limeira



A diocese de Limeira vive um momento de intensa expectativa e preparação para chegada da Cruz da Jornada Mundial da Juventude, no próximo dia 12.

Em nossa diocese, além de ter como finalidade uma preparação espiritual para Jornada Rio 2013, este será um momento de mergulharmos na mensagem de salvação de Jesus Cristo. Um momento que demonstra unidade, evangelização e a missão do jovem em nossa Igreja Particular de Limeira, amparados pela presença da Cruz e do Ícone Materno de Nossa Senhora. Os símbolos demonstram o caminho da fé, do amor, da paz e da solidariedade, que deve ser o caminho dos jovens diocesano e da JMJ, uma expressão forte no amor de Deus e Jesus Cristo.
A Cruz simboliza a vinda de Jesus ao encontro dos Jovens e nos remete o pensamento à caminhada Dele com seu povo. É um momento de lembramos daquele que morreu por nós e do amor maior Dele por todos nós, trazendo a esperança e o sentido para os mistérios da dor e toda humanidade.
Lembremos do nosso beato João Paulo II, em Roma, 22 de abril de 1984: “Meus queridos jovens, na conclusão do Ano Santo, eu confio a vocês o sinal deste Ano Jubilar: a Cruz de Cristo! Carreguem-na pelo mundo como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade, e anunciem a todos que somente na morte e ressurreição de Cristo podemos encontrar a salvação e a redenção".
Programação da presença da Cruz na Diocese de Limeira.
No dia 11 de outubro, às 22h30, a Cruz Peregrina da JMJ será entrega à Diocese de Limeira em Amparo. Quem irá receber será o Pe. Vilson (pároco da paróquia São Benedito – Americana), responsável pelo Setor Juventude de nossa diocese.
Em Limeira, a Cruz será acolhida na paróquia São Benedito pelo Pe. Marcos Ramalho, e ficará em Vigília durante toda madrugada do dia 12, com grupos de jovens da cidade se alternando em orações. Haverá também celebração eucarística, que deve acontecer às 03h00 (hora da Misericórdia).
A partir das 07h00 da manhã começa a acolhida dos jovens que de outras cidades da diocese, que chegarão de ônibus e vans.
Às 008h00, terá café da manhã e início da preparação para a procissão, que deve sair às 09h00 em direção à Catedral Diocesana Nossa Senhora das Dores.
Às 10h00 acontece a missa com a presença dos jovens da PJ e padres da diocese, presidida pelo bispo diocesano, na presença da Cruz Peregrina e do Ícone de Nossa Senhora.
Após a missa, uma série de atividades deve acontecer até às 15h30, momento que acontece uma carreata até o Limeirão, onde a Cruz ficará presente na missa, às 17h, presidida pelo pe. Robson, da Basílica do Divino Pai Eterno, da cidade de Trindade – GO.
Ao término da missa, o bispo diocesano fará o envio missionário, abençoando a todos e entregará a Cruz para a Diocese de Piracicaba, finalizando assim este dia de atividades.
+ Dom Vilson Dias de Oliveira, DC
                                                                                                             

OUTUBRO - MÊS MISSIONÁRIO




Prezados leitores: Muitos são os motivos para agradecer a Deus por tudo o que Ele nos oferece, especialmente por seu amor. Tudo é para a glória de Deus. Vivenciar mais um mês missionário é uma grande alegria, pois somos membros da Igreja nesta porção do rebanho do Senhor, presente na Diocese de Limeira, em comunhão com a Igreja espalhada pelo mundo inteiro. É um povo que busca e glorifica ao seu Senhor pela vida, pela história e pela fé, sempre a caminho do Reino.
 
Estamos em outubro, conhecido em nossas comunidades como “Mês Missionário”. A Igreja deseja no mundo inteiro, através deste mês temático, incentivar e multiplicar as iniciativas que levem os fiéis a tomarem consciência de sua missão, seja através de formação, encontros, celebrações ou outras iniciativas. É indispensável esta tomada de consciência para despertar a vocação missionária dos batizados.
 
A missão precisa acontecer, quer nos ambientes mais próximos da comunidade, quer em locais mais afastados, colaborando com os que se entregam na missão além fronteiras. Antes de tudo é preciso considerar a natureza da missão. Após a Ressurreição, no Pentecostes, Jesus derrama o Espírito, manifestado como pessoa divina. É a Trindade plenamente revelada. Mas a missão de Cristo e do Espírito torna-se a missão da própria Igreja, que deve anunciar o mistério da comunhão trinitária. Em outras palavras, a missão é evangelizar, levando o Reino de Deus, instaurado por Jesus Cristo, a todos os povos.
 
Outro ponto relevante é lembrar que a Igreja é a Assembléia, a comunhão de todos os batizados. Missionários não são apenas os padres e religiosos(as) que partem para terras distantes anunciando o Evangelho. Todos fazemos parte da Igreja, Povo de Deus. Mais ainda: todos somos Igreja. Portanto, todo fiel batizado é missionário e deve sentir-se co-responsável na missão.
 
Como comunidade de discípulos e missionários de Jesus Cristo, guiados pelo Espírito Santo, precisamos partir e continuar a missão do Senhor, que é anunciar a Boa Nova e, dispostos a tudo, enfrentar as barreiras, as dificuldades, sem desistir, como muitos não desistiram, mas perseveraram até o martírio. Também é preciso antes ser discípulos, ou seja, fazer experiência com o próprio Cristo, aprender com Ele. Caso contrário não seremos autênticos missionários e não estaremos, a seu exemplo, dispostos a ser fiéis até o fim.
 
Grande é a tarefa. Evangelizar não significa usar camisas ou adesivos escritos “JESUS” ou com a transcrição de versículos bíblicos. É algo muito mais amplo, como vimos. Significa um anúncio testemunhal, pois o que anunciamos deve ser o que vivemos. Em outros termos, é fazer com que todos, olhando o exemplo da comunidade cristã, afirmem: “vejam como eles se amam”! Evangelização é algo que vai a fundo no coração da humanidade, que, voltada para o Reino, assume uma nova e transformadora postura diante do ser humano, da cultura, das estruturas sociais, políticas, econômicas e mesmo religiosas.
 
Evangelizados não são aqueles que “conhecem” a Bíblia porque memorizaram algumas passagens que o missionário disse, mas aqueles que, tendo sempre a Palavra de Deus como fundamento, são por ela transformados radicalmente e se tornam capazes, a exemplo de Jesus, de amar e servir. Vamos, portanto, descer as escadarias de nossos templos para, alimentados pela Palavra e pela Eucaristia, partir, navegar, caminhar, ir ao encontro dos que anseiam pela Boa Nova, sobretudo os pobres.
 
Não tem sentido lermos a Bíblia e comungarmos o Corpo e Sangue do Senhor na Assembléia Litúrgica se não vamos ao encontro dos pobres e, depois de ter ido a eles e com eles partilhado a vida e o amor, voltar para Palavra e para a Eucaristia. Se assim fizermos, não estaríamos reduzindo a fé cristã a algo mesquinho e egoísta? Não estaríamos traindo a Eucaristia, pois comungamos o que não fazemos, ou seja, não somos como Jesus foi? Levantemo-nos, é hora de evangelizar, não há o que esperar. Que o Senhor Deus da vida abençoe a você e sua família!
 
Padre Marcos Radaelli
Paróquia Santa Gertrudes
Cosmópolis/SP
Diocese de Limeira
 
Fonte: http://www.diocesedelimeira.org.br/novo/noticia.php?id_noticia=1197

 

15 de setembro de 2011

Oração à Nossa Senhora das Dores


 
Ó Mãe das Dores!
Rainha dos mártires, que tanto chorastes vosso Filho, morto para me salvar, alcançai-me uma verdadeira contrição dos meus pecados e uma sincera mudança de vida.
Mãe pela dor que experimentastes quando vosso divino Filho, no meio de tantos tormentos, inclinando a cabeça expirou à vossa vista sobre a cruz, eu vos suplico que me alcanceis uma boa morte. Por piedade, ó advogada dos pecadores, não deixeis de amparar a minha alma na aflição e no combate da terrível passagem desta vida a eternidade.
E, como é possível que, neste momento, a palavra e a voz me faltem para pronunciar o vosso nome e o de Jesus, rogo-vos, desde já, a vós e a vosso divino Filho, que me socorrais nessa hora extrema e assim direi: Jesus e Maria, entrego-vos a minha alma.
Amém.


Limeira: da capital da laranja à cidade das joias e folheados




Neste dia de comemoração, a cidade vive um tempo de grandes expectativas de um futuro melhor. “Limeira é a bola da vez”, diz o historiador José Eduardo Heflinger Júnior, que conta como o município, considerado a capital da laranja, chegou a cidade das joias e folheados. A cidade vive um momento de progresso e expansão econômica, com a chegada de grandes empresas. Heflinger ainda salienta que agora é hora de aproveitar e unir as forças para planejar o futuro de Limeira.
A vinda de universidade também é destacada pelos historiadores como fator contribuinte para o crescimento da cidade.
O professor de história João Rafael Corrêa dos Santos diz que hoje é dia de reflexão. Relembrar os fatos históricos que fizeram da cidade o que ela é hoje.
A história começa em 1822, quando a Vila da Constituição (Piracicaba) realizou um censo e descobriu que na região do Morro Azul e Tautibi havia mais de 900 pessoas livres e cerca de 500 escravos. Na época, a produção nas grandes fazendas era de açúcar redondo. A Fazenda Ibicaba, do senador Nicolau Pereira de Campos Vergueiro, surgiu nesse período também. Vergueiro foi um dos maiores incentivadores para que Limeira se tornasse um povoado. O solo rico atraiu diversos povos. Como a produção começou a aumentar, era necessário abrir uma estrada para escoar a demanda dessa produção. A abertura aconteceu em 1823, com a permissão de Oyenhoussen, governador da província de São Paulo. Foi construída a estrada Morro Azul Tatuibi/São Carlos (Campinas, atualmente). Às suas margens surgiu um povoado. As terras eram de Luiz Monoel da Cunha Bastos, que, junto com o senador Vergueiro, assinou a doação para que esse povoado se desenvolvesse. Três anos depois, Cunha Bastos morreu assassinado. As terras doadas começaram a ser vendidas, ilegalmente. Só em1830, alguns documentos apareceram. Surgiu, então, a Freguesia da Limeira (antecedia a vila). Depois vieram os barões do café e a imigração dos europeus.
Em 1863, Limeira torna-se cidade e o sistema de parceria entra em decadência. O senador Vergueiro fale e a família Levy compra a Ibicaba. No final do século 19, as terras que não eram boas para o café eram usadas para a plantação de laranja. Mário de Souza Queiroz foi o primeiro a fazer enxerto, e depois vender mudas. Major José Levy Sobrinho veio tempos mais tarde. “Assim Limeira se tornou a capital da laranja, até a década de 60, que deu lugar às joias e folheados e hoje soma muitas conquistas e vive esse momento de progresso novamente”, conta Heflinger. Ele ainda salienta que a lenda de João das Mercês é difundida pela história, mas não passa de relatos inventados, talvez, na época.


Limeira – 185 anos



Amanhã, Limeira estará completando 185 anos, pois teve início em 1826, conforme comprovam os documentos históricos daquela época, notadamente o Livro de Registro das Capellas da Cúria Metropolitana da cidade de São Paulo, onde está registrado que “Limeira – Teve começo esta povoação no ano de 1826, edificando-se logo uma Capella que teve o título de Nossa Senhora das Dores”. Anteriormente àquela data, havia apenas uns poucos moradores, dispersos pelas grandes fazendas de café, situadas na região onde localiza o atual Município de Limeira.
Por decreto de 1830, do Imperador, D. Pedro I, foi criada a Freguesia de Nossa Senhora das Dores do Tatuiby (que na língua tupi quer dizer tatu pequeno), com a demarcação de suas divisas e a nomeação do primeiro Juiz de Paz. No ano seguinte, a Capella de Nossa Senhora das Dores de Tatuiby foi elevada a curato, com a nomeação do primeiro pároco, a quem cabia prestar assistência religiosa aos moradores da incipiente freguesia que, com o passar do tempo, começou a crescer, com a chegada de pessoas procedentes de outras regiões da então Província de São Paulo, atraídas pelo trabalho nas culturas de café e de cana-de-açúcar. Alguns anos depois, começaram a chegar os primeiros imigrantes europeus, contratados para trabalhar na Fazenda Ibicaba, de propriedade do Senador Nicolau Pereira de Campos Vergueiro, grande empreendedor na iniciativa privada, político influente no Império e pioneiro da tentativa de substituir o trabalho escravo pelo dos colonos europeus livres em nosso País.
Em 1842, a Freguesia de Nossa Senhora das Dores de Tatuiby foi elevada à Vila de Limeira, e vinte e um anos depois, à cidade, graças à iniciativa do Barão do Rio Claro e, em pouco tempo, tornou-se uma das mais prósperas e importantes da então Província de São Paulo.
Por uma lei de 1875, sancionada pelo presidente da Província de São Paulo, foi criada a Comarca de Limeira, que recebeu seu primeiro Juiz de Direito. Em pouco tempo, Limeira se transformou num polo agrícola, cujos produtos eram transportados em lombo de burros até a capital da Província de São Paulo e, de lá, para o Porto de Santos. No retorno, os burros transportavam mercadorias importadas que abasteciam os moradores da cidade e da zona rural. A necessidade de escoamento dos produtos agrícolas produzidos em Limeira, fez com que as lideranças políticas locais conseguissem do Imperador, D. Pedro II, a autorização para que a Estrada de Ferro do Oeste, que interligava a cidade de Campinas a São Paulo, fosse estendida até Limeira. Concluída a extensão dos trilhos, foi festivamente inaugurada a Estação de Limeira da Estrada de Ferro do Oeste, no ano de 1876, facilitando o transporte de passageiros e de produtos agrícolas para a Capital da Província e para o Porto de Santos, pois mencionada ferrovia se interligava com a Estrada de Ferro São Paulo Railway, que partia da cidade de Jundiaí, passava pela cidade de São Paulo e seguia até a cidade de Santos.
Esse importante acontecimento pode ser considerado o alicerce da cidade pujante, com cerca de 180.000 habitantes, limeirenses natos ou por adoção, que amanhã comemorará 185 anos de existência.

Dr. Reynaldo J. G. Busch


12 de setembro de 2011

Semana da Padroeira

Estamos iniciando a semana onde celebramos a padroeira da diocese de Limeira, Nossa Senhora das Dores, 15 de setembro.
A catedral Nossa Senhora das Dores, em Limeira, começa nesta segunda-feira, dia 12, o tríduo, às 19h30. Na quinta-feira, dia da padroeira, acontece, às 10h, missa com a presença de todo clero diocesano e a tarde, às 17h, missa seguida de procissão. As duas missas serão presididas por Dom Vilson Dias de Oliveira, bispo diocesano.
Este ano, todas as paróquias de Limeira estarão unidas participando desta grande festa. Cada paróquia ficará responsável por uma barraca e a renda arrecadada será destinada a construção do Centro Diocesano de Limeira. A quermesse começa na quarta-feira à noite.
Participe!

11 de setembro de 2011

Cruz da JMJ chega em outubro na diocese de Limeira


No próximo dia 18 de setembro, o Brasil recebe a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora, símbolos da Jornada Mundial da Juventude, que será no Rio de Janeiro em 2013, conforme anunciou oficialmente o papa Bento XVI ao encerrar  a Jornada 2011, em Madri, no dia 21 de agosto. A Cruz será recebida pela arquidiocese de São Paulo de onde partirá em peregrinação para as 274 dioceses do país ao longo dos dois anos de preparação do maior evento católico para jovens do mundo.

A Comissão da arquidiocese de São Paulo, organizadora do evento, preparou uma grande festa para acolher a Cruz, que chegará, às 16h, ao Campo de Marte, em São Paulo. Uma missa será celebrada às 16h30, seguida de show.

De acordo com a Comissão, o objetivo da festa é celebrar a chegada da Cruz no Brasil e provocar o entusiasmo nos jovens e nas famílias de todo o país para participar da JMJ e do roteiro de peregrinação da Cruz preparado para o período de 2011 a 2013.

Um grande show católico reunirá vários cantores ao longo de todo o dia 18 de setembro, a partir das 9h, no Campo de Marte, aguardando a chegada da Cruz, que ficará no Estado de São Paulo até 31 de outubro, seguindo para Belo Horizonte (MG), onde chegará no dia 19 de novembro para a peregrinação nas diocese do Regional Leste 2 da CNBB (Minas Gerais e Espírito Santo).

CHEGADA DA CRUZ NA DIOCESE DE LIMEIRA

Na diocese de Limeira, a Cruz chegará dia 11 de outubro, em torno das 23h30, na Catedral Nossa Senhora das Dores, em Limeira, informou dom Vilson Dias de Oliveira, bispo diocesano, em entrevista coletiva realizada, na sexta-feira (2/9,) na Cúria Diocesana de Limeira.

Segundo Dom Vilson, no dia 12 de outubro acontecerá uma Missa, às 10h, na Catedral Nossa Senhora das Dores, com toda a juventude da Diocese. Esta celebração será presidida pelo Bispo Diocesano Dom Vilson Dias de Oliveira, DC, e será abrilhantada pelo Setor Juventude e PJ da diocese (Pe. Vilson Jr. e Pe. Élcio Medeiros).

À tarde, às 16h, sairá uma carreta da Catedral (para o Limeirão): animada pelas paróquias e jovens da cidade de Limeira, levando a Cruz da JMJ, passando por algumas ruas da cidade e chegando ao Estádio Major José Levy Sobrinho (Limeirão), em torno das 18h, onde ela permanecerá na missa presidida pelo Pe. Robson Oliveira, do Divino Pai Eterno, da cidade de Trindade, GO, com todos os padres presentes de várias paróquias, celebrando a Festa da Padroeira do Brasil Nossa Senhora Aparecida e de 45 anos da paróquia Nossa Senhora Aparecida, da cidade de Limeira.

No final da missa terá um momento de envio feito pelo  bispo diocesano, seguido da entrega da Cruz, que neste momento será repassada para a Diocese de Piracicaba.

Todos são convidados a participarem deste momento de fé, particularmente toda a juventude de todas as cidades da Diocese.




20 de agosto de 2011

Firmes na Fé! Jornada Mundial 2011




Quatro mil jovens deficientes participarão da Jornada Mundial 2011




Cerca de quatro mil jovens portadores de deficiências de todo o mundo participarão da Jornada Mundial da Juventude Madrid 2011 que no terá lugar no próximo mês agosto na capital espanhola.

Estes jovens poderão desfrutar do evento graças ao desdobramento de 600 voluntários católicos que velarão por seu bem-estar e diversão.

A coordenação para a acolhida destes jovens e seus acompanhantes, estará sob a responsabilidade da União Nacional Italiana de Transporte para Enfermos a Lourdes e outros Santuários Internacionais (UNITALSI) que levará adiante um cuidadoso plano de assistência.

Em declarações à Rádio Vaticano, o presidente da UNITALSI, Salvatore Pagliuca, explicou o trabalho que desenvolvem para integrar os jovens deficientes, e assinalou que estudaram distintos percursos e acessos aos pontos de alimentação, de assistência médica e de repouso na JMJ.

Pagliuca assegurou que estes jovens terão a assistência assegurada a todas as atividades e uma plena participação. 


http://www.comshalom.org/noticias/exibir.php?not_id=5019

CURSO DE LIBRAS 40 HORAS

MENSAGEM AOS PAIS - 2011

 
Você é o meu maior amigo. Tudo que eu sou devo a você. Onde eu for você está comigo, Sua mão sempre a me proteger.
 
Trago no meu canto uma verdade, Que eu guardo no meu coração. É possível ter até saudade, de quem vive na imaginação.

Você meu pai, que me ensinou, que na tristeza sempre resta uma esperança. Você meu pai, que me mostrou, que todo homem guarda um sonho de criança.
 
Você falou e acreditou, que a fé remove qualquer pedra do caminho. Você viveu com muito amor, me ensinando que ninguém está sozinho.
 
Eu aprendi e sei que nada é mais bonito que um sorriso de criança. Saber amar e perdoar são coisas simples que eu trago na lembrança.
 
Eu quero ver o sol nascer, e os passarinhos livres despertando as flores. Eu quero crer e quero ter um arco-íris sobre a terra toda em cores.
 
Quero sentir que o coração, ainda guarda um lugar pros sentimentos. Eu vou gritar pro mundo ouvir: "O amor está presente em todos os momentos"!

Você meu pai, meu grande amigo, que me ensinou a perdoar meus inimigos. Eu vim dizer e agradecer, pois não seria o que sou sem ter você.
 
Feliz dia dos Pais!

Aos pais: um grande abraço e um beijo cheio de Amor. Parabéns e felicidades! Hoje ofereci orações e preces nas duas missas presididas por mim, pelos pais da terra e pelos pais que estão no céu, na comunhão dos santos e santas de Deus.
 
 
Dom Vilson Dias de Oliveira, DC
 Bispo da Diocese de Limeira, SP

CAMPINAS COMEMORA 30 ANOS DE PASTORAL DOS SURDOS


23 de abril de 2011

Páscoa 2011




“O Senhor ressuscitou! Aleluia!”



“O Sepulcro está vazio!”

A Páscoa é oportuna para descobrir o quanto o amor de Jesus pode mudar a nossa vida. Na Páscoa aumentam o amor, a alegria e a esperança em nosso coração.

Elevamos ao Senhor, um imenso canto de ação de graças, porque “eterna é a sua misericórdia” para conosco.

Que o Senhor ressuscitado nos renove no seu Espírito e nos ressuscite na luz da nova vida (oração do Domingo da Ressurreição).

Uma Feliz e Santa Páscoa a todos vocês, suas famílias e comunidades, na alegria de Jesus Ressuscitado. Ele é a nossa Paz e nossa alegria!

Limeira, 24 de abril de 2011.


+ Dom Vilson Dias de Oliveira, DC
Bispo Diocesano de Limeira

22 de abril de 2011

O Tríduo Pascal




SENTIDO DO TRÍDUO PASCAL
O Tríduo Pascal é a maior celebração das comunidades cristãs. Na vitória de Jesus, saboreamos a nossa vitória sobre as forças da morte que imperam neste mundo. Também nos animamos uns aos outros no assumir a causa da vida, até que a Páscoa definitiva, a libertação completa, aconteça. A Páscoa é o centro do ano litúrgico, fonte que alimenta a nossa vida de fé. Celebrar o Tríduo Pascal da paixão e ressurreição do Senhor é celebrar a obra da redenção humana e da perfeita glorificação de Deus que o Cristo realizou quando, morrendo, destruiu a nossa morte e ressuscitando, renovou a vida.

QUANDO TEVE INÍCIO O TRÍDUO PASCAL
No final do século IV, encontramos já organizado um tríduo pascal, que Santo Agostinho recomendava vivamente a seus fiéis. Formavam, em princípio, o tríduo: a sexta-feira, o sábado e o domingo. É no século VII que o tríduo se inicia com a “Ceia do Senhor” na tarde da quinta-feira, com o que fica ele constituído pela quinta-feira, pela sexta-feira e pelo sábado - aí incluída a vigília pascal. As três datas formam uma unidade: a celebração do mistério pascal. Com o tempo vai-se perdendo essa perspectiva e cada celebração se torna independente e se recarrega de aspectos secundários.

O QUE CELEBRAMOS NA QUINTA-FEIRA SANTA
A manhã desse dia celebrava-se a reconciliação dos penitentes. Depois se incorporou a missa crismal em que o bispo consagra os santos óleos e o crisma para as diversas celebrações dos sacramentos. Missa vespertina da ceia do Senhor: com ela tem início a celebração da páscoa cristã. O Senhor celebrara com os seus a última ceia no contexto da páscoa judaica: a comemoração da passagem de Israel pelo mar vermelho. Nesse dia, Cristo inaugura a nova Páscoa, a da aliança nova e eterna, a de seu pão compartilhado e seu sangue derramado, a de seu amor levado ao extremo e do mandato do amor para nós, a de sua passagem pela morte à ressurreição, a Páscoa que devemos celebrar em sua comemoração. Eucaristia, sacerdócio, mandato do amor e nova Páscoa do Senhor são o conteúdo preciso da missa da Ceia do Senhor. O transporte das formas (hóstias) consagradas à urna, para a comunhão da sexta-feira, inicia no século XIII. O “monumento” (local físico) é elemento acidental, e só encontra sentido em vinculação com o mistério celebrado: agradecimento ao amor de Cristo e oração-reflexão do mistério pascal.

O QUE CELEBRAMOS NA SEXTA-FEIRA SANTA
Talvez seja o dia que mais sofreu a desagregação a que fazíamos referência, tendo o sentimento primazia sobre o mistério. A renovação litúrgica restituiu-lhe sua autenticidade. Como vem acontecendo há muito tempo, hoje não se celebra a missa, tendo lugar a celebração da morte do Senhor: o mistério que é celebrado é uma cruz dolorosa e sangrenta, mas ao mesmo tempo vitoriosa e resplandecente. Trata-se de morte, a de Cristo, real e tremenda; mas é passagem a uma vida ressuscitada e eterna. O amor de Deus, que é vida, terá mais poder do que o pecado do homem, que é morte. A celebração incorpora-nos à redenção de Cristo e a seu mistério de salvação universal: pela morte à vida.

O QUE CELEBRAMOS NA VIGÍLIA PASCAL
De início, celebrava-se a Páscoa num só dia, melhor dizendo, numa só noite. Era a grande Noite da Vigília Pascal. É de fato a partir do século IV que a grande Celebração da Noite Pascal, a mãe de todas as vigílias, deu origem à Semana Santa. No século IV, a Vigília Pascal tomava toda a noite, do pôr do sol de Sábado até ao dia seguinte, de manhã muito cedo (Jo 20, 1), de modo que não havia qualquer outra celebração em dia de Páscoa. Cedo, porém esta prática desapareceu. Mas é esta observância da Igreja primitiva que importa reter pelo seu grande significado: numa Noite semelhante àquela da libertação em que o povo hebreu, oprimido no Egito, esperou o sinal da partida para a Páscoa da liberdade (Ex. 12), o Povo da Nova Aliança espera a Ressurreição do Senhor Jesus. E deste modo os cristãos aguardam de lâmpadas acesas (Lc 12, 35) que o Senhor saia vitorioso do túmulo. É no Tempo que se cumpre a Salvação de Jesus Cristo, sobretudo através dos dois grandes Sacramentos do Batismo e de Eucaristia: O Batismo pelo fato de ser uma especialíssima configuração com a Morte e Ressurreição do Senhor Jesus (Rm 6, 23), a Eucaristia por ser o seu grande Memorial. A Liturgia da Noite Pascal porá em realce todos estes Sinais e Memórias, todo este Passado e Presente.
A festa da ressurreição não tardou a ser precedida de uma vigília de preparação durante toda a noite anterior. Contamos com documentos do início do século III, que apresentam alguns elementos desta celebração, tais como: jejum, oração, eucaristia - e até batismo, com a bênção da “fonte batismal”. Vão-se acrescentando depois novos elementos: o canto do Exultet, que vemos documentado no século IV; a bênção do círio pascal, no século V. Pouco a pouco, foi-se enriquecendo esta última, que deve ser “a celebração das celebrações” para o cristão, e a que Santo Agostinho denominava “Mãe de todas as vigílias”.

É O SENHOR QUEM NOS CONVIDA A CELEBRAR A SUA PÁSCOA!
Assim ouvimos com alegria: “Cristo ressuscitou, verdadeiramente, dos mortos”! Num duelo admirável a morte lutou contra a vida, e o Autor da vida se levanta triunfador da morte. Terminou o combate da luz com as trevas, combate histórico de Jesus com os fariseus e todos aquelas pessoas que não acolheram o Reino de Deus. Após as trevas brilhará o sol da Ressurreição! Nada, pois, mais necessário do que viver em intensidade estes dias sagrados e abrir os corações às inspirações divinas. Então a Páscoa será abençoada e sinal de novas conquistas e de vida plena para todos. Participe destes importantes dias onde celebramos a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. Boa Semana Santa e feliz preparação da Páscoa em sua vida, família e comunidade.


Dom Vilson Dias de Oliveira, DC
Bispo Diocesano de Limeira


Celebração de Ramos abre Semana Santa



Com a Celebração de Ramos, ocorrida neste domingo, 17, teve início a Semana Santa. Na missa de ramos celebra-se a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém, poucos dias antes de sofrer a Paixão, Morte e Ressurreição.
Este domingo é chamado assim porque o povo cortou ramos de árvores, ramagens e folhas de palmeiras para cobrir o chão onde Jesus passava montado num jumento. Com folhas de palmeiras nas mãos, o povo o aclamava “Rei dos Judeus”, “Hosana ao Filho de Davi”, “Salve o Messias”...
Dom Vilson Dias de Oliveira, DC, esteve celebrando na Paróquia São Pedro, em Engenheiro Coelho, em missa concelebrada pelo padre Odirlei Marangoni.

Diocese de Limeira

28 de março de 2011

REATECH 2011



REATECH 2011

X Feira Internacional de Tecnologia em Reabilitação,
Inclusão e Acessibilidade
14 a 17 de Abril de 2011
Quinta e Sexta das 13hs às 21hs.
Sábado e Domingo das 10hs às 19hs.
Visitação Gratuita

Local
Centro de Exposições Imigrantes
Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 - São Paulo/SP
Transporte Gratuito
Estação do Metrô Jabaquara
Saída das Vans na Rua Nelson Fernandes, 400



Fonte: http://www.reatech.tmp.br/

18 de março de 2011

ESCOLA EFFATA - Formação de Intérpretes 2011



Inscrições

De 09 a 23 de Março

effatarsul1@yahoo.com.br


Vagas


20


Inscrição

R$ 20,00 por dia de curso (almoço individual à parte)


Cronograma

27∕03; 10∕04; 15∕05; 19∕06;

21∕08; 18∕09; 16∕10; 20∕11;

Das 08h00 às 17h00


Pré-Requisitos

I Um ano de atuação como Intérprete ou Catequista na Pastoral;

I Ter no mínimo de 18 anos;

Obs.: Inscrições abertas para Surdos e Ouvintes.


Local

Feneis – Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos

Regional São Paulo

Rua das Azaléias, 138, Mirandópolis, São Paulo∕SP

Próximo a estação de Metrô Praça da Árvore








http://pastoraldossurdossp.blogspot.com/

12 de março de 2011

MENSAGEM PARA A QUARESMA

Tempo de Quaresma



O mundo cristão iniciou, na quarta-feira de cinzas, o Tempo de Quaresma. São 40 dias que antecedem a celebração da Ressurreição de Cristo.

A Quaresma é tempo privilegado de mais caridade, oração e jejum.

É tempo de rever a vida em ambiente de mais silêncio.

É tempo de promover a vida, buscar a paz e dar mais atenção às pessoas que encontramos em nosso caminho.

É tempo de sermos mais ternos e fraternos e praticarmos gestos de penitência caridade e solidariedade.


Autor: Ir. Zuleides

http://www.apostolas-pr.org.br/