12 de outubro de 2011

Viva Nossa Senhora Aparecida!



"Nossa Senhora Aparecida, Seu Coração é o Reflexo do Coração Materno de Deus!"

E como Mãe, Nossa Senhora nos ensina a acolher a vida. Acolher a Vida que é Jesus que nos guia para o céu!

Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós!


8 de outubro de 2011

Programação do dia 12 de outubro na REDE APARECIDA

A Cruz da JMJ na Diocese de Limeira



A diocese de Limeira vive um momento de intensa expectativa e preparação para chegada da Cruz da Jornada Mundial da Juventude, no próximo dia 12.

Em nossa diocese, além de ter como finalidade uma preparação espiritual para Jornada Rio 2013, este será um momento de mergulharmos na mensagem de salvação de Jesus Cristo. Um momento que demonstra unidade, evangelização e a missão do jovem em nossa Igreja Particular de Limeira, amparados pela presença da Cruz e do Ícone Materno de Nossa Senhora. Os símbolos demonstram o caminho da fé, do amor, da paz e da solidariedade, que deve ser o caminho dos jovens diocesano e da JMJ, uma expressão forte no amor de Deus e Jesus Cristo.
A Cruz simboliza a vinda de Jesus ao encontro dos Jovens e nos remete o pensamento à caminhada Dele com seu povo. É um momento de lembramos daquele que morreu por nós e do amor maior Dele por todos nós, trazendo a esperança e o sentido para os mistérios da dor e toda humanidade.
Lembremos do nosso beato João Paulo II, em Roma, 22 de abril de 1984: “Meus queridos jovens, na conclusão do Ano Santo, eu confio a vocês o sinal deste Ano Jubilar: a Cruz de Cristo! Carreguem-na pelo mundo como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade, e anunciem a todos que somente na morte e ressurreição de Cristo podemos encontrar a salvação e a redenção".
Programação da presença da Cruz na Diocese de Limeira.
No dia 11 de outubro, às 22h30, a Cruz Peregrina da JMJ será entrega à Diocese de Limeira em Amparo. Quem irá receber será o Pe. Vilson (pároco da paróquia São Benedito – Americana), responsável pelo Setor Juventude de nossa diocese.
Em Limeira, a Cruz será acolhida na paróquia São Benedito pelo Pe. Marcos Ramalho, e ficará em Vigília durante toda madrugada do dia 12, com grupos de jovens da cidade se alternando em orações. Haverá também celebração eucarística, que deve acontecer às 03h00 (hora da Misericórdia).
A partir das 07h00 da manhã começa a acolhida dos jovens que de outras cidades da diocese, que chegarão de ônibus e vans.
Às 008h00, terá café da manhã e início da preparação para a procissão, que deve sair às 09h00 em direção à Catedral Diocesana Nossa Senhora das Dores.
Às 10h00 acontece a missa com a presença dos jovens da PJ e padres da diocese, presidida pelo bispo diocesano, na presença da Cruz Peregrina e do Ícone de Nossa Senhora.
Após a missa, uma série de atividades deve acontecer até às 15h30, momento que acontece uma carreata até o Limeirão, onde a Cruz ficará presente na missa, às 17h, presidida pelo pe. Robson, da Basílica do Divino Pai Eterno, da cidade de Trindade – GO.
Ao término da missa, o bispo diocesano fará o envio missionário, abençoando a todos e entregará a Cruz para a Diocese de Piracicaba, finalizando assim este dia de atividades.
+ Dom Vilson Dias de Oliveira, DC
                                                                                                             

OUTUBRO - MÊS MISSIONÁRIO




Prezados leitores: Muitos são os motivos para agradecer a Deus por tudo o que Ele nos oferece, especialmente por seu amor. Tudo é para a glória de Deus. Vivenciar mais um mês missionário é uma grande alegria, pois somos membros da Igreja nesta porção do rebanho do Senhor, presente na Diocese de Limeira, em comunhão com a Igreja espalhada pelo mundo inteiro. É um povo que busca e glorifica ao seu Senhor pela vida, pela história e pela fé, sempre a caminho do Reino.
 
Estamos em outubro, conhecido em nossas comunidades como “Mês Missionário”. A Igreja deseja no mundo inteiro, através deste mês temático, incentivar e multiplicar as iniciativas que levem os fiéis a tomarem consciência de sua missão, seja através de formação, encontros, celebrações ou outras iniciativas. É indispensável esta tomada de consciência para despertar a vocação missionária dos batizados.
 
A missão precisa acontecer, quer nos ambientes mais próximos da comunidade, quer em locais mais afastados, colaborando com os que se entregam na missão além fronteiras. Antes de tudo é preciso considerar a natureza da missão. Após a Ressurreição, no Pentecostes, Jesus derrama o Espírito, manifestado como pessoa divina. É a Trindade plenamente revelada. Mas a missão de Cristo e do Espírito torna-se a missão da própria Igreja, que deve anunciar o mistério da comunhão trinitária. Em outras palavras, a missão é evangelizar, levando o Reino de Deus, instaurado por Jesus Cristo, a todos os povos.
 
Outro ponto relevante é lembrar que a Igreja é a Assembléia, a comunhão de todos os batizados. Missionários não são apenas os padres e religiosos(as) que partem para terras distantes anunciando o Evangelho. Todos fazemos parte da Igreja, Povo de Deus. Mais ainda: todos somos Igreja. Portanto, todo fiel batizado é missionário e deve sentir-se co-responsável na missão.
 
Como comunidade de discípulos e missionários de Jesus Cristo, guiados pelo Espírito Santo, precisamos partir e continuar a missão do Senhor, que é anunciar a Boa Nova e, dispostos a tudo, enfrentar as barreiras, as dificuldades, sem desistir, como muitos não desistiram, mas perseveraram até o martírio. Também é preciso antes ser discípulos, ou seja, fazer experiência com o próprio Cristo, aprender com Ele. Caso contrário não seremos autênticos missionários e não estaremos, a seu exemplo, dispostos a ser fiéis até o fim.
 
Grande é a tarefa. Evangelizar não significa usar camisas ou adesivos escritos “JESUS” ou com a transcrição de versículos bíblicos. É algo muito mais amplo, como vimos. Significa um anúncio testemunhal, pois o que anunciamos deve ser o que vivemos. Em outros termos, é fazer com que todos, olhando o exemplo da comunidade cristã, afirmem: “vejam como eles se amam”! Evangelização é algo que vai a fundo no coração da humanidade, que, voltada para o Reino, assume uma nova e transformadora postura diante do ser humano, da cultura, das estruturas sociais, políticas, econômicas e mesmo religiosas.
 
Evangelizados não são aqueles que “conhecem” a Bíblia porque memorizaram algumas passagens que o missionário disse, mas aqueles que, tendo sempre a Palavra de Deus como fundamento, são por ela transformados radicalmente e se tornam capazes, a exemplo de Jesus, de amar e servir. Vamos, portanto, descer as escadarias de nossos templos para, alimentados pela Palavra e pela Eucaristia, partir, navegar, caminhar, ir ao encontro dos que anseiam pela Boa Nova, sobretudo os pobres.
 
Não tem sentido lermos a Bíblia e comungarmos o Corpo e Sangue do Senhor na Assembléia Litúrgica se não vamos ao encontro dos pobres e, depois de ter ido a eles e com eles partilhado a vida e o amor, voltar para Palavra e para a Eucaristia. Se assim fizermos, não estaríamos reduzindo a fé cristã a algo mesquinho e egoísta? Não estaríamos traindo a Eucaristia, pois comungamos o que não fazemos, ou seja, não somos como Jesus foi? Levantemo-nos, é hora de evangelizar, não há o que esperar. Que o Senhor Deus da vida abençoe a você e sua família!
 
Padre Marcos Radaelli
Paróquia Santa Gertrudes
Cosmópolis/SP
Diocese de Limeira
 
Fonte: http://www.diocesedelimeira.org.br/novo/noticia.php?id_noticia=1197