8 de outubro de 2011

OUTUBRO - MÊS MISSIONÁRIO




Prezados leitores: Muitos são os motivos para agradecer a Deus por tudo o que Ele nos oferece, especialmente por seu amor. Tudo é para a glória de Deus. Vivenciar mais um mês missionário é uma grande alegria, pois somos membros da Igreja nesta porção do rebanho do Senhor, presente na Diocese de Limeira, em comunhão com a Igreja espalhada pelo mundo inteiro. É um povo que busca e glorifica ao seu Senhor pela vida, pela história e pela fé, sempre a caminho do Reino.
 
Estamos em outubro, conhecido em nossas comunidades como “Mês Missionário”. A Igreja deseja no mundo inteiro, através deste mês temático, incentivar e multiplicar as iniciativas que levem os fiéis a tomarem consciência de sua missão, seja através de formação, encontros, celebrações ou outras iniciativas. É indispensável esta tomada de consciência para despertar a vocação missionária dos batizados.
 
A missão precisa acontecer, quer nos ambientes mais próximos da comunidade, quer em locais mais afastados, colaborando com os que se entregam na missão além fronteiras. Antes de tudo é preciso considerar a natureza da missão. Após a Ressurreição, no Pentecostes, Jesus derrama o Espírito, manifestado como pessoa divina. É a Trindade plenamente revelada. Mas a missão de Cristo e do Espírito torna-se a missão da própria Igreja, que deve anunciar o mistério da comunhão trinitária. Em outras palavras, a missão é evangelizar, levando o Reino de Deus, instaurado por Jesus Cristo, a todos os povos.
 
Outro ponto relevante é lembrar que a Igreja é a Assembléia, a comunhão de todos os batizados. Missionários não são apenas os padres e religiosos(as) que partem para terras distantes anunciando o Evangelho. Todos fazemos parte da Igreja, Povo de Deus. Mais ainda: todos somos Igreja. Portanto, todo fiel batizado é missionário e deve sentir-se co-responsável na missão.
 
Como comunidade de discípulos e missionários de Jesus Cristo, guiados pelo Espírito Santo, precisamos partir e continuar a missão do Senhor, que é anunciar a Boa Nova e, dispostos a tudo, enfrentar as barreiras, as dificuldades, sem desistir, como muitos não desistiram, mas perseveraram até o martírio. Também é preciso antes ser discípulos, ou seja, fazer experiência com o próprio Cristo, aprender com Ele. Caso contrário não seremos autênticos missionários e não estaremos, a seu exemplo, dispostos a ser fiéis até o fim.
 
Grande é a tarefa. Evangelizar não significa usar camisas ou adesivos escritos “JESUS” ou com a transcrição de versículos bíblicos. É algo muito mais amplo, como vimos. Significa um anúncio testemunhal, pois o que anunciamos deve ser o que vivemos. Em outros termos, é fazer com que todos, olhando o exemplo da comunidade cristã, afirmem: “vejam como eles se amam”! Evangelização é algo que vai a fundo no coração da humanidade, que, voltada para o Reino, assume uma nova e transformadora postura diante do ser humano, da cultura, das estruturas sociais, políticas, econômicas e mesmo religiosas.
 
Evangelizados não são aqueles que “conhecem” a Bíblia porque memorizaram algumas passagens que o missionário disse, mas aqueles que, tendo sempre a Palavra de Deus como fundamento, são por ela transformados radicalmente e se tornam capazes, a exemplo de Jesus, de amar e servir. Vamos, portanto, descer as escadarias de nossos templos para, alimentados pela Palavra e pela Eucaristia, partir, navegar, caminhar, ir ao encontro dos que anseiam pela Boa Nova, sobretudo os pobres.
 
Não tem sentido lermos a Bíblia e comungarmos o Corpo e Sangue do Senhor na Assembléia Litúrgica se não vamos ao encontro dos pobres e, depois de ter ido a eles e com eles partilhado a vida e o amor, voltar para Palavra e para a Eucaristia. Se assim fizermos, não estaríamos reduzindo a fé cristã a algo mesquinho e egoísta? Não estaríamos traindo a Eucaristia, pois comungamos o que não fazemos, ou seja, não somos como Jesus foi? Levantemo-nos, é hora de evangelizar, não há o que esperar. Que o Senhor Deus da vida abençoe a você e sua família!
 
Padre Marcos Radaelli
Paróquia Santa Gertrudes
Cosmópolis/SP
Diocese de Limeira
 
Fonte: http://www.diocesedelimeira.org.br/novo/noticia.php?id_noticia=1197